Somente o bem pode ser radical • A Bacia das Almas

 

Paulo Brabo, 09 de junho de 2015

Somente o bem pode ser radical

Estocado em Goiabas Roubadas

Estou de fato convencida de que o mal nunca é “radical”; de que ele é apenas extremo, não possuindo nem profundidade nem uma dimensão demoníaca. O mal é capaz de crescer descontroladamente e assolar o mundo inteiro precisamente porque, como um fungo, alastra-se pela superfície. Ele “desafia a compreensão”, como eu disse, porque o pensamento tenta encontrar alguma profundidade, e no momento em que se ocupa do mal fica frustrado porque ali não há nada. É essa a sua “banalidade”. Somente o bem tem profundidade e pode ser radical.

Hannah Arendt, autora de Eichmann em Jerusalém – Um relato sobre a banalidade do mal, em carta de 1964 a Gershom Scholem

 

Paulo Brabo @saobrabo

Escrevo livros, faço desenhos e desenho letras. A Bacia das Almas é repositório final de ideias condenadas à reformulação eterna.

Arquivado sob as rubricas

 

<
>

Depositado em juízo por Paulo Brabo · Desde 2004 · Sobre o autor e esta Bacia · Leia um livro · Olhe desenhos · Versões digitais dos manuscritos da Biblioteca do Monastério de São Brabo nas Índias Ocidentais · Fale comigo · A Bacia das Almas é repositório final de ideias condenadas à reformulação eterna