The Silent King

Escrevi A Bíblia na Linguagem de Hoje em parte para demonstrar que se no tempo dos primeiros cristãos estivessem em efeito as absurdamente restritivas leis de copyright dos nossos dias (e a estreita mentalidade que as acompanha), a mensagem teria encontrado todo tipo de obstáculo para se propagar.

Inspirou-me a notícia de que a família de Martin Luther King Jr já foi à justiça várias vezes exigindo ressarcimento de royalties pelo uso dos discursos de King na televisão, na internet e em materiais impressos. Por causa desse jihad litigioso Continue lendo →

Genes na patente

Já mencionei o assunto aqui, mas quero chamar a atenção para o estudo recente, publicado na revista Science, que revela que a quinta parte (20%) dos genes humanos já foram patenteados nos Estados Unidos.

Segundo os que apóiam a idéia, patentear material genético humano é conduta legítima porque os genes são ferramentas particularmente valiosas de pesquisa, úteis no diagnóstico de doenças e na descoberta e produção de novas drogas – em outras palavras, são dinheiro em potencial e precisam ser protegidos de outros abutres pelo abutre que chegar primeiro.

20% dos genes humanos já foram patenteados nos Estados Unidos.

Parte da controvérsia está em requerer direitos comerciais (e de invenção!) Continue lendo →

Campanha de desautomobilização

Creio que foi o Ivan quem me abriu os olhos sobre o assunto quando disse que carteira de motorista equivale a porte de arma.

E faz todo sentido: em 2003 a Organização Mundial da Saúde divulgou que o trânsito mata quatro vezes mais pessoas do que as guerras. Na verdade, nada mata mais no mundo do que os ferimentos causados por acidentes de trânsito Antes do desarmamento deveria vir a desautomobilização.(em segundo lugar no ranking das causas de morte fica, significativamente, o suicídio; em quinto os envenenamentos, as guerras em sexto).

Embora o número de veículos automotores seja maior nos países desenvolvidos, quase 90% das mortes Continue lendo →

Todas as aventuras do Garoto Guerra nas Estrelas

Há não muito tempo, na galáxia menos distante, um rapaz gordinho de 15 anos do Quebec filmou a si mesmo, com a câmera de 8mm do estúdio da sua escola, fazendo com um bastão manobras que imitam as coreografias do perverso Darth Maul em A Ameaça Fantasma. O rapaz, chamado Ghyslain, esqueceu a regra fundamental das aventuras privadas que você pretende manter secretas: não faça. Se fizer, não filme. Se filmar, apague.

Ele não apagou.

Seis meses depois um amigo de Ghyslain encontrou o filme e achou que seria engraçado codificar o vídeo e colocá-lo na internet. Como resultado o rapaz do filme, hoje conhecido como Star Wars Kid [Garoto Continue lendo →

Copyright e mediocridade

A obsessão contemporânea com os direitos de reprodução (copyright), financiada, evangelizada e enforced pelos norte-americanos, já ultrapassou os limites da insanidade. Já comentei aqui de que forma a insanidade do copyright aplica-se ao cinema, limitando incrivelmente a liberdade e a criatividade dos cineastas. Mas o copyright, como compreendido e aplicado hoje em dia, limita absolutamente todo mundo.

O balconista disse que as fotos pareciam profissionais demais para ele.

Qualquer artista hoje em dia sabe que não pode fazer uma imagem baseada numa fotografia sem a permissão expressa (isto é, escrita) do Detentor dos Direitos (DD). Mesmo que o seu produto final seja bastante diferente da fotografia original, Continue lendo →

O direito de permanecer calado

Há dez anos o que você dizia podia não importar muito, mas o curioso da era da internet é que muito mais coisa está sendo colocada e deixada por escrito, na forma de mensagens de e-mail, conversações de chat (algumas delas gravadas automaticamente), comentários e blogs.

Tudo que você disser poderá ser usado contra você. E eventualmente será.

Em abril passado a jornalista Rachel Mosteller escreveu, sob um pseudônimo, a seguinte entrada no seu blog pessoal:

 

Odeio meu local de trabalho. Sério mesmo. Tudo bem, primeiro: eles tem esses premiozinhos estúpidos que espera-se aumentem a motivação do pessoal. Você vai e faz alguma Continue lendo →


Depositado em juízo por Paulo Brabo · Desde 2004 · Sobre o autor e esta Bacia · Leia um livro · Olhe desenhos · Versões digitais dos manuscritos da Biblioteca do Monastério de São Brabo nas Índias Ocidentais · Fale comigo · A Bacia das Almas é constrangedoramente grande