Os rumores a seu respeito • A Bacia das Almas

 

Paulo Brabo, 14 de janeiro de 2005

Os rumores a seu respeito

Estocado em English · Manuscritos

Desde o momento em que você nasce as pessoas começam a falar sobre você umas com as outras, sem que você tenha acesso direto ao conteúdo do que elas dizem e sem que possa interferir com a mesma liberdade criativa nas concepções que desenvolvem a seu respeito.

Com o tempo, os rumores a seu respeito tornar-se cada vez mais associados a você; quando você chega, o que as pessoas de fato enxergam é uma complexa obra de ficção, uma impressão formada tanto ou mais pelo conjunto total dos rumores a seu respeito quanto pelo que você de fato já disse ou fez.

Somos, cada um de nós, uma obra coletiva.

* * *

Since the day you are born people begin to talk with one another about you – you don’t have direct access to the content of their talk, and you don’t really have a say (with the same creative freedom they enjoy) in the developing notions about you.

With time, the rumors about you become more and more associated with you; when you arrive [at the room] what people actually see is a complex work of fiction, an impression formed as much by the total mass of rumors about you as by what you actually said or did.

We are, each one of us, a collective work.

Paulo Brabo @saobrabo

Escrevo livros, faço desenhos e desenho letras. A Bacia das Almas é repositório final de ideias condenadas à reformulação eterna.

Arquivado sob as rubricas

 

<
>

Depositado em juízo por Paulo Brabo · Desde 2004 · Sobre o autor e esta Bacia · Leia um livro · Olhe desenhos · Versões digitais dos manuscritos da Biblioteca do Monastério de São Brabo nas Índias Ocidentais · Fale comigo · A Bacia das Almas já não é mais a mesma