Ele julga que está fora, mas está lá • A Bacia das Almas

 

Paulo Brabo, 24 de abril de 2015

Ele julga que está fora, mas está lá

Estocado em Goiabas Roubadas

Meu amigo Manuel Anastácio tem as faculdades, que não desejo para ninguém, de dizer o que se torna óbvio no exato momento em que é dito, de não poupar o ouvinte de uma verdade que ninguém tinha visto. Aqui ele está ao mesmo tempo denunciando e entendendo o meu rancor com relação ao Facebook:

Prosopobibliofobia é a aversão profunda às redes sociais e, em particular, ao Facebook. O prosopobibliófobo recusa-se a encarneirar com gente que, muito egipciamente, venera gatos e faz festas ao diabo da estupidez. Assim é, de facto. O Facebook alargou os horizontes da partilha da estupidez e das vaidades vãs. Mas culpar o Facebook é destituído de sentido porque o problema está nas pessoas. Problema que já existia, mantendo-me dentro apenas dos limites nacionais, quando não havia mais que dois canais de uma televisão que, na altura, era do melhor que havia, comparando com a esterqueira que já se via fora de portas. Os portugueses entretinham-se com programas de qualidade. Viam filmes de jeito à quarta feira e comentavam-nos no dia seguinte com o padeiro. No segundo canal havia dança, ópera e filmes franceses da Nouvelle Vague. Havia pouco que ler. Por isso, lia-se o que havia, desde os livros da Enid Blyton aos pequenos folhetos do Apostolado da Oração. As pessoas entretinham-se com o que havia. E havia coisas boas. Mas a escolha era determinada pela própria limitação do campo de escolhas, reduzido a quase nada. As redes sociais são uma consequência inevitável do alargamento da capacidade tecnológica de comunicação entre seres humanos. Com um campo alargado de escolhas, cada indivíduo define-se, nas redes sociais, em função dos outros. Em função das partilhas e dos gostos. Nunca, como hoje, é possível categorizar os grupos sociais, que sempre existiram, camuflados numa aparência de unanimismo totalitário.

[…] E o prosopobibliófobo tem medo. E com razão. Mas não pode fugir à influência deste monstro. Mesmo fugindo dele, não se inscrevendo com um perfil formal no Facebook, comenta o que é comentado no Facebook, e o seu comentário é devorado por esta máquina, e assimilado ao seu esquema totalitário. O prosopobibliófobo julga que está fora, mas está lá. É tão carneirinho manso quanto os outros.

Leia o resto, imediatamente, aqui.

Sobre a prosopobibliofobia, de Manuel Anastácio, o Venturoso

Paulo Brabo @saobrabo

Escrevo livros, faço desenhos e desenho letras. A Bacia das Almas é repositório final de ideias condenadas à reformulação eterna.

Arquivado sob as rubricas

 

<
>

Depositado em juízo por Paulo Brabo · Desde 2004 · Sobre o autor e esta Bacia · Leia um livro · Olhe desenhos · Versões digitais dos manuscritos da Biblioteca do Monastério de São Brabo nas Índias Ocidentais · Fale comigo · A Bacia das Almas não tem imagens de gatinhos, fora uma ou outra