O bolicho do Guartelá

A convite do agrônomo e empresário e cantante Alessandro Casagrande (que havia sido por sua vez convidado pelo Tom) passei 48 horas, entre sexta e domingo, acampado na fazenda/reserva Curucaca, nos campos que derramam-se escarpa abaixo no cânion do Guartelá (na estrada entre Castro e Tibagi).

A reserva Curucaca é formidável propriedade do Tom e da Gi (e do Francisco, de três anos), que são biólogos e matutos e pessoas extraordinárias. Os dois receberam-nos com graça e exuberância, mantendo sempre um abraço à Continue lendo →

Of Course

Meu amigo Julian Crouch. Não nos víamos pessoalmente desde a conclusão da Cordelorum Expeditione em outubro de 2005, mas neste fim de semana nossos caminhos voltaram a se cruzar por algumas horas, entre o sábado e o domingo.

Em São Paulo, que é supostamente “como Londres, but bigger,” comemos como reis no Baby Beef e colocamos a conversa em dia sobre corações e espetáculos. A pé, em homenagem aos nosso dias no sertão, visitamos juntos o MASP (exposições de Darwin e Goya – “Darwin is overrated“) e ao Parque do Ibirapuera, que o Julian insistia em chamar, Continue lendo →

Just yesterday

Este documento contém clipes de áudio que só podem ser ouvidos na página da Bacia na internet.

Aos rios subterrâneos de Brescia

Just Yesterday, Paulo Brabo | Clique no triângulo para ouvir

Just Yesterday

Yesterday I saw a little child
Yesterday I saw a falling star
Just yesterday I saw your face in the moonlight

Yesterday I saw a burning star
Yesterday I saw a falling sky
Just yesterday I saw your face in the moonlight

Yesterday I saw a falling child
Yesterday I saw a burning sky
Just yesterday I saw your face in the moonlight

Just yesterday I saw your face

* * *

Ontem Continue lendo →

Salvo engano, etc

A tendência está aparentemente confirmada: a Bacia é leitura obrigatória dos professores que elaboram provas de concurso, não somente para cargos públicos, mas agora também de vestibular. Desta ainda não tenho comprovação oficial, mas dois amigos me informaram (um via torpedo, outro via recado do orkut – bem-vindo ao século XXI) que um de meus textos compareceu na prova principal da PUC Campinas este fim de semana.

Ainda não sei de que texto se trata (o sáite do concurso só tem para oferecer os gabaritos, não o conteúdo das provas): estou procurando descobrir via Continue lendo →

Salvo engano, de novo

Uma busca mais ou menos aleatória no óraculo de Google revelou-me que a Bacia está em mais uma prova da Fundação Carlos Chagas, no teste de português de um concurso público da Secretaria de Planejamento do Maranhão.

Não é a primeira vez que acontece, mas a presença da Bacia é desta vez quase literal. Dois parágrafos do documento A Bacia aparecem mais ou menos como os escrevi (exceto que eu jamais diria “blague”, mesmo que soubesse o que significa) dentro de outro texto a partir do qual foram elaboradas as perguntas de interpretação.

Clique aqui para ver a página inteira.

No lado positivo, a Bacia é mencionada como Continue lendo →

The Great Fire Of London

Meu genial parceiro inglês, o produtor de teatro/cenógrafo/ilustrador Julian Crouch, que vasculhou comigo o sertão do nordeste durante a célebre Expedição Cordel, escreveu-me esta semana.

. . . Paulo,

Fiz semana passada um trabalho em conjunto com um amigo meu, o ator Toby Jones, que também escreve um pouco.

Um homem chamado David Jubb havia me pedido para produzir alguma coisa para o seu teatro, The Battersea Arts Centre, a fim de celebrar os seus 25 anos de produções. David estava organizando uma noite com uma série de peças de cinco minutos sobre o tema O INCÊNDIO DE LONDRES.

Eu estava ocupado demais para preparar um espetáculo, Continue lendo →


Depositado em juízo por Paulo Brabo · Desde 2004 · Sobre o autor e esta Bacia · Leia um livro · Olhe desenhos · Versões digitais dos manuscritos da Biblioteca do Monastério de São Brabo nas Índias Ocidentais · Fale comigo · A Bacia das Almas já foi atualizada com maior frequência