Andy Warhol e um bilhão e meio de pessoas curtiram isso • A Bacia das Almas

 

Paulo Brabo, 12 de agosto de 2014

Andy Warhol e um bilhão e meio de pessoas curtiram isso

Estocado em Goiabas Roubadas

«E curtir as coisas é ser como uma máquina?»

ANDY WARHOL. Alguém disse que Brecht queria que todo mundo pensasse da mesma forma. Eu quero que todo mundo pense da mesma forma. Brecht queria isso de algum modo através do comunismo. Mas aqui isso está acontecendo espontaneamente, sem a intervenção de um estado rígido. E se está funcionando sem qualquer esforço, porque não funcionaria sem que nos tornemos comunistas? Todo mundo se parece entre si e age de modo semelhante, e estamos ficando cada vez mais assim. Eu acho que todos deveriam ser máquinas. Acho que todo mundo deveria curtir todo mundo.

ART NEWS: Essa é a ideia da Pop Art?

WARHOL. Exato. É curtir coisas.

ART NEWS. E curtir as coisas é ser como uma máquina?

WARHOL. Sim, porque você faz a mesma coisa todas as vezes. Faz uma vez atrás da outra.

Andy Warhol, em entrevista à revista Art News, em 1963.

 

Leia também:
A linguagem da separação universal
Quanto o universo me paga para não estar no Facebook

Paulo Brabo @saobrabo

Escrevo livros, faço desenhos e desenho letras. A Bacia das Almas é repositório final de ideias condenadas à reformulação eterna.

Arquivado sob as rubricas

 

<
>

Depositado em juízo por Paulo Brabo · Desde 2004 · Sobre o autor e esta Bacia · Leia um livro · Olhe desenhos · Versões digitais dos manuscritos da Biblioteca do Monastério de São Brabo nas Índias Ocidentais · Fale comigo · A Bacia das Almas não se responsabiliza por objetos deixados dentro do veículo